1-  O uso da tecnologia na Investigação Paranormal

Aparelhos sofisticados e de alta sensibilidade são empregados hoje em dia na investigação paranormal. Utilizados tanto na pesquisa paranormal quanto na área espiritual e ufológica. Ocorrências como assombrações, fantasmas, luzes multicoloridas no firmamento, esferas errantes (conhecidas no interior como Mãe-de-Ouro), espíritos, aparições espectrais, campos eletromagnéticos inexplicáveis são mais comuns do que podemos avaliar.

Ao mergulhar nesta realidade, muitos investigadores paranormais usam detectores EMF (Campos Eletro-Magnéticos) como sensores ambientais. Efetuam leituras por meio destes detectores em casas ou lugares que apresentam pertubações que esgotam quaisquer possibilidades de uma explicação natural para as ocorrências.

Sem dúvida, com a tecnologia paranormal resultando-se cada vez mais acessível, barata e mais precisa, tornou-se possível para qualquer pessoa se preparar adequadamente e começar a investigar por conta própria (seja por razões pessoais ou profissionais).

Atualmente eu e minha esposa oferecemos assistência para aqueles que estão sendo incomodados por uma possível atividade paranormal. No decurso da investigação o objetivo é descobrir se há atividade paranormal, ou apenas uma explicação natural para os acontecimentos.

O objetivo é fornecer provas obtidas por meio de equipamentos ultra-sensíveis, ou então encontrar causas naturais para as ocorrências. As provas reunidas ao longo da investigação paranormal, caso sejam de fato incontestáveis, poderão ser repassadas para sensitivos ou médiuns que sejam especialistas em interação espiritual. Ou ainda, se for o caso, para ufólogos experientes.


2-  Vocabulário de Termos usados na pesquisa paranormal

EVP: Significa "Fenômeno de Voz Eletrônica" (Electronic Voice Phenomena). Voz ou sons que geralmente não são audíveis pelo ouvido humano, mas gravados em dispositivos como um gravador digital, câmera de vídeo, microfones ultra-sensíveis, etc. Saiba mais pelo link: Sensores EMF.

ORB: Um objeto com forma redonda que aparece em filmagens ou fotos. Considera-se que são efeitos da poeira ou umidade (chuva, geada) que aparecem diretamente na frente da câmera quando as fotos são tiradas. No entanto, existem orbes que produzem o seu próprio padrão de energia, às vezes mostrando um raio de luz colorida que não é explicável por uma simples poeira.

Ghost Box: Um rádio modificado que varre as frequências da banda AM ou FM de maneira veloz e incessante. A teoria é que qualquer entidade ou inteligência próxima tomará os fragmentos de som que são recolhidos durante a varredura e podem usá-los para formar palavras ou frases. Considerando que a varredura irá ignorar uma emissora de rádio em menos de um segundo, é impressionante como as frases completas podem ser formadas pelas entidades.

EMF: Significa "Campo Eletro-magnético" (Electro-Magnetic Field). Há uma teoria de que entidades produzem um campo eletro-magnético, da mesma forma que um dispositivo eletrônico um microondas, TV, monitor de computador, entre outros equipamentos. Esses campos podem ser detectados por um detectores EMF na faixa chamada ELF (Extremely low frequency - Freqüência Extremamente Baixa). Teoricamente as entidades podem estar presentes na faixa ELF, que normalmente se registra entre 2,0 mG e 7,0 mG.

Termômetro IR: Utiliza o Infravermelho. Este dispositivo permite que você faça medições da temperatura a uma curta distância. Há uma teoria que a entidade absorve o calor do ambiente (já que o calor é uma forma de energia). Desse modo, criam "pontos frios".

Ecto: Uma névoa, como substância que se forma no ar, teoricamente constitui a tentativa de uma entidade de se manifestar. Muitas vezes não são vistos à olho nú, mas capturado por uma câmera digital.

Ruído Branco: O ruído branco fornece às entidades ou inteligências invisíveis sons que, na verdade, são formas de energia sonora que eles podem manipular para formar palavras durante as gravações de Fenômeno de Voz Eletrônica.

Coupling: Há a teoria de que os falecidos não morreram completamente - se morreram em situações de extrema angústia emocional ou tiveram fortes conexões com o mundo quando estavam vivos, eles continuam a existir mesmo após a morte.


3-  Magnetosfera e sua relação com fantasmas

A magnetosfera (região na qual o campo magnético da Terra controla a dinâmica das partículas carregadas) protege a Terra contra as radiações mortais do nosso Sol, uma estrela onde ocorrem poderosas reações nucleares. Estaríamos mortos caso a magnetosfera não fosse capaz de afastar e absorver as radiações da nossa estrela.

Acontece que durante a noite a magnetosfera não está sendo inenterruptamente bombardeada pelos raios solares. Logo, a noite ela se expande completamente, influenciando a ionosfera (região onde as ondas de rádio se refletem). Justamente por isso, à noite podemos sintonizar estações de rádio que estão a milhares de quilômetros de distância. Isso porque os sinais são refletidos por uma ionosfera livre da opressão da magnetosfera que se mantêm plenamente expandida durante a noite.

Obviamente, uma determinada parcela da atividade paranormal ou ação dos fantasmas é mais facilmente detectada a noite. Como são energias bastante sutis, podemos imaginar como podem ser seriamente atingidas pela radiação do Sol. Suas frequências frágeis são facilmente afetadas pelos raios solares.

Então, à noite, quando o ambiente eletromagnético está inteiramente expandido, torna-se mais fácil encontrar e rastrear manifestações de fantasmas ou atividades paranormais. Assim como as ondas de rádio estão totalmente ampliadas à noite (alcançando distâncias impressionantes), as atividades espirituais e paranormais podem aumentar de maneira idêntica.


4-  Proteção psíquica na investigação paranormal

Muitos sentem-se bastante preocupados com os perigos de buscar o paranormal. A grande verdade é que a principal ameaça é a própria fraqueza psicológica do investigador novato. Pois o fato é que não tem nada há temer. A imensa maioria das entidades ou das atividades paranormais não tem poder ou força de vontade para provocar um malefício (dano) físico sério.

Porém, todos nós temos medo natural do desconhecido. No entanto, criar uma proteção ou autodefesa contra entidades ou seres espectrais é muito simples. Envolve usar o poder da imaginação, ou o poder da crença religiosa de cada um. No caso da imaginação, imagine o corpo envolvido por uma blindagem de luz branca protetora. Como é um escudo formado pelo pensamento, ele não é físico; mas as entidades também não são físicas. A realidade é que esse bloqueio psíquico pode ajudar a concentrar a força mental do investigador, mantendo-o constantemente focado, equilibrado, imerso e concentrado.

Quanto à crença religiosa, alguns investigadores primeiramente conduzem um ritual religioso. Por exemplo, uma oração. Uma prece pode ser proferida antes de entrar em locais assombrados. Levar consigo objetos ligados à fé, como cruzes, bíblias é bem comum. Qualquer coisa que represente as forças mental e espiritual do investigador será benéfico, desde que estes expedientes permita que se sinta confortável perante o desconhecido.

No plano não físico, os pensamentos e a imaginação são armas. Use-os de maneira assertiva e eficaz. Lembre-se, sendo um ser físico, você pode afirmar seu domínio sobre o mundo físico. Então, sua força mental pode mandar embora qualquer entidade que porventura possam segui-lo até em casa (o que na verdade raramente acontece).

E a chance de ser fisicamente atacado por uma entidade é imensamente baixa; são tão raras que seria uma perda de tempo preocupar-se com isso. Ser tocado por uma entidade é normal, mas um ataque no qual se pretendeu provocar um incontestável dano à sua integridade física é, com certeza, a exceção das exceções.


5-  Acervo de sensores usados atualmente

Segue abaixo parte do acervo de equipamentos que empregamos nas investigações paranormais. Se você sentir que está sendo incomodado por uma possível atividade paranormal (ou ocorrências ufológicas), entre em contato via WhatsApp (34) 9-8413-4523. Ou pelos demais celulares e telefone fixo.

Aparelhos para investigação e pesquisa paranormal


6-  3 tipos de experiências paranormais

Há 3 tipos de experiências de natureza paranormal. A seguir, uma lista dos tipos:

1- Subjetiva semi-real: Quando você apercebe algo que não foi registrado pelos equipamentos.

2- Objetiva semi-real: Quando você não percebe coisa alguma, porém os equipamentos registram o fenômeno.

3- Totalmente Real: Quando você obtêm registro da experiência paranormal através dos aparelhos tanto quanto apercebe claramente o fenômeno através dos seus sentidos.