Sim, o amuleto funciona, principalmente por causa do efeito psicológico. Quando você entrega à um objeto as suas expectativas e esperanças, inconscientemente se torna mais seguro, decidido, e mais confiante. Dessa forma o amuleto (ou amuleto da sorte, como é chamado corriqueiramente) constitui um poderoso auxílio e um benefício indiscutível, comprovando seu funcionamento.

A origem do termo veio do latim amuletum, que significa "um objeto para ser empregado para a defesa". Ou ainda do árabe hamalet, que pode ser definido como "aquilo que está suspenso".

Em outras palavras, trata-se de um objeto usado para proteger de algum mal e, além disso, atrair sorte ao portador. Alguns destes objetos são consagrados por meio de rituais mágicos ou através de ritos religiosos.

Outros são reconhecidos como tal após uma experiência assustadora - como o caso do homem que foi salvo de um tiro no coração por um telefone celular guardado no bolso da camisa. Portanto são de vários tipos, desde moedas, pedras, pulseiras, medalhas, anéis, pingentes, uma peça do vestuário, relógios, até símbolos esotéricos ou místicos.

Muitos videntes utilizam amuletos em seus trabalhos de perscrutação, sobretudo videntes de origem indígena. Para citar um exemplo, há o xamâ (mais conhecido como pajé) que, além de sacerdote e conselheiro, profetiza os acontecimentos e o destino das pessoas.

O filósofo romano Plínio (ou Plínio o Velho, escritor, naturalista e comandante do exército romano) foi o primeiro a escrever a respeito destes objetos. Ele destacou três tipos: aqueles objetos que proporcionam proteção contra as forças negativas e a má sorte, aqueles para serem empregados como remédio, e aqueles que contém ingredientes preventivos (como ervas e outras substâncias atribuídas aos deuses ou as hostes espirituais). O patuá é um bom exemplo desta categoria.

De qualquer modo, se há ou não algum poder sobrenatural impregnado nestes objetos, a influência psicológica dos amuletos são evidentes ao conferir mais confiança e segurança à pessoa; sendo assim, mesmo em um processo inconsciente, o efeito positivo sob o ânimo do indivíduo é, sem dúvida, inegável. Por causa disso, estes objetos místicos ainda continuarão fazendo parte da cultura mundial.

Artigo escrito pelo Vidente Clayton  José Clayton Donizetti Vieira  |     07/01/2017 - 19:56:26 hs.  |   Artigos metafísicos, científicos e esotéricos  4º artigo

Próximo artigo  Próximo artigo:

Vidente Online, uma paranormal na Era Digital

Lista completa de artigos  Acessar a Lista completa de Artigos Esotéricos